O que sai na mídia sobre aprendizado digital

sábado, 16 de junho de 2007

Intercom favorece monopólio de empresa estrangeira

A Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação -- exige que os trabalhos acadêmicos, para seu congresso anual, sejam entregues em formato do editor de texto MS Word.

Isto é um inaceitável favorecimento da Microsoft e um incentivo à pirataria.

No momento em que governos e empresas no mundo todo se voltam para o formato OpenDocument, aberto e documentado, a Intercom vai no caminho inverso da história. Em vez de usar editores de texto livres, abertos e gratuitos (como BROffice, AbiWord e Kwrite), professores deverão usar o MS Word, programa caro com formato fechado e não documentado.

E quantos pesquisadores compraram seu Word legalmente?

Um comentário:

slomp disse...

Sugestão: A Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação poderia realizar uma pesquisa e verificar se as pessoas que enviarem arquivos no formato DOC do Word (Microsoft Office) preencheram adequadamente os campos disponíveis no momento da instalação do programa. Para isso, basta exibir o arquivo DOC no Word e clicar em Arquivo e depois em Propriedades. Na aba Resumo são exibidos, entre outros, os campos: 1) Autor; 2) Gerente; e 3) Empresa. Fiz uma rápida pesquisa em arquivos DOC que tenho recebido e verifiquei que a maioria dos usuários não preenche adequadamente esses campos. Por exemplo, deixam em branco esses dados... Talvez uma campanha educacional junto aos usuários do Word para o correto preenchimento desses dados fosse interessante...